sábado, 17 de outubro de 2009

Os pássaros

A meio caminho entre Porto Alegre e Montevideo, passávamos pelo Taim, e passavam por nós bandos de pássaros voando em V. Para onde iriam aquelas aves que cruzavam nosso céu e nossos sonhos?
Deixavam-me vidrado, colado ao vidro do carro, acompanhando com os olhos aqueles longínquos viajantes. Seriam pássaros uruguaios visitando o Brasil, ou pássaros brasileiros nos acompanhando ao Uruguai, ou talvez visitantes vindos de muito mais longe?
Aquelas aves viajavam em excursões que pareciam tão bem coordenadas! Ninguém se atrasava, ninguém se perdia a olhar lojinhas de quinquilharias, ninguém fechava a cara diante de insossos guias de museus empoeirados!...
Se eu me juntaria a uma excursão destas? Seria uma pena acompanhar o grupo e não poder parar para ver um detalhe da paisagem, ou para conversar com um guri na estrada, lá embaixo... Mas que delícia a companhia daqueles pássaros tão experientes em termos de voos a terras distantes! As tertúlias aéreas que teríamos valeriam, com certeza, por viagens inteiras.
E é por isso que os pássaros, de tempos em tempos, ficam trocando de posição no bando: aposto que estão é passando a cuia de chimarrão de mão em mão... Ou de asa em asa.

2 comentários:

Rouxinol disse...

Que bonito, guri!
Aposto que os pássaros migrantes, reunidos em torno da cuia do chimarrão, também não tem nenhuma preocupação mundana com gripes suínas ou aviárias! ;)
P.S.: "tertúlia", hein? Hoje aprendi uma palavra nova com você. Obrigada!

António Manuel disse...

Caro:

Eduardo!

Agradeço a boa lèitura que me propuciona:

È sempre um prazer, postar seus textos.

Serèi seu seguidor se me primitir.

Os meus melhores comprimèntos

Antònìo Manuel